Lucas Mendes

O jovem sonhador

In Prosa (textos) on 21/10/2010 at 12:56

Era ele, um jovem cheio de expectativas que andava sempre pensando em como poderia modificar sua vida ou pelo menos sua rotina. Era um sonhador daqueles que passavam horas alimentando seus desejos e até organizando seus passos para agir, no entanto, não conseguia vencer seus medos e acabava se conformando com a sua monotonia.

Certo dia, enquanto passeava, ele conheceu uma criança. Observando-a, percebeu que ela corria sem medo de tropeçar numa pedra, subia em árvores sem medo de se desequilibrar e cair. O jovem se aproximou e perguntou a criança:

– Você não tem medo de acabar se machucando?
A criança, não dando muito ouvido, pois estava interessada em se aventurar, respondeu:
– Não, pois se eu tiver medo nunca vou brincar. A mesma ainda completou: – Os meus arranhões saram e me torna uma criança mais forte.
O sonhador, surpreso pela resposta do pequeno, voltou a sua caminhada se indagando que poderia tirar alguma lição das palavras que acabara de ouvir.

Um pouco mais a frente quando passava por um bosque daqueles bem calmos e ótimos para fazer caminhada, o jovem se deparou com um senhor de idade bem avançada sentado num banco. Ele imediatamente supôs que aquele velho parecia não estar preocupado com nada e muito menos com o que iria fazer horas a diante. O jovem perguntou ao ancião por que ele estava ali sentado tão pensativo e cabisbaixo, e logo, o senhor lhe respondeu:
– Meu rapaz, chega certa fase das nossas vidas que agente não precisa mais pensar tanto e só nos convém esperar o tempo passar, conformados com a nossa colheita.
O jovem não entendeu muito bem o que o senhor quis lhe dizer e pois-se a andar novamente, refletindo naquelas palavras que expressavam sabedoria e experiência.

O jovem, sem saber, acabara de aprender duas lições que levaria por toda vida. Ele, a partir de então, poderia continuar com seus sonhos e projetos futuros, agindo como uma criança sem medo de errar, aprendendo com seus fracassos, tornando-se uma pessoa que mais se arrisca ao invés de se arrepender de nunca ter tentado. Também aprendeu com o ancião que não podia se conformar com as coisas que não deram certo, a procurarmos fazer sempre bons plantios para termos uma colheita mais farta das nossas decisões e, principalmente, a maior e melhor de todas as lições: a colocar em prática, mesmo que a passos vagarosos, os seus sonhos.
Na vida somos alimentados de sonhos e quando estamos cheio deles é hora de frutificar, para que eles não amadureçam a ponto de cair e nunca serem colhidos.

L.M.

  1. Esse texto não foi escrito simplesmente por uma mente brilhante que tem talento para escrever coisas bonitas, mas por alguém que sem duvidas sonha, batalha pelos sonhos e não tem medo de arriscar-se para fazer boas colheitas no futuro. Pois a vida é isso meu amigo, uma alquimia que vamos misturando até encontrar a formula perfeita e enquanto isso… Vamos experimentando e colecionando os frascos de nossas experiências que não deram certo para que no futuro quando tudo estiver como planejamos darmos risadas e não nos arrepender daquilo que não experimentamos…
    A reflexão do texto “O Jovem Sonhador” deve ser interpretada por cada leitor como quiser, pois de uma coisa tenho certeza, esse texto é realmente uma lição de vida e vale a pena vivermos como uma criança porque sem duvidas arranhões cicatrizam mais o tempo jamais volta… Beijos chatinho…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: